Tecnologia coíbe abusos no telemarketing


O Telemarketing
não precisa ser sinônimo de incômodo. Hoje em dia, o consumidor foge da temida ligação porque não gosta de ser incomodado ou acha que representa uma invasão de sua privacidade. A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça, criou, portanto, medidas de regulação do setor, justamente para coibir abusos por parte das empresas.

Há ainda a Lei do SAC, criada em 2008, também com regras para a utilização do telemarketing. Ou seja, leis e regras não faltam. Cabe a quem presta o serviço adequá-lo às necessidades de quem precisa.

A tecnologia é uma forte aliada se você quiser fugir da lista negra dos consumidores. Com ferramentas modernas e programação eficaz, seu telemarketing se converterá em uma rentável ferramenta de negócios. Por que a programação é importante? Porque o robô responde e age de acordo com a programação feita pelo elemento humano. Se ela não é acertada, certamente a culpa não será da tecnologia. Por isso, atente-se às características da central de telemarketing e ao produto ao qual se destina. São detalhes que influenciam no produto final.

Além de coibir abusos, a tecnologia também oferece a redução de custos. Os benefícios são sentidos em ganho de produtividade. Menos tempo gasto, mais ligações feitas, maior retorno. A utilização de discador automático em modo preditivo, por exemplo, detecta secretária eletrônica e caixa postal em menos de 3 segundos. Com isso, não há cobrança pela maioria dos operadores VoIP do mercado.

A telefonia IP é outra ferramenta vantajosa que reduz bastante as principais despesas de uma central de atendimento. Outros exemplos são:

  • Gateway de telefonia com tecnologia GSM;
  • Utilização de SMS;
  • Detecção de mensagens automáticas;
  • URA Ativa.

Os principais benefícios que são proporcionados

Ganha-se em tempo e em produtividade, assim como na melhoria da relação com o cliente. Ninguém quer um celular com a caixa postal lotada por causa de ações de telemarketing, muito menos receber em casa uma ligação em horário inconveniente. A tecnologia permite menos interrupções e falhas no processo, dando à central a oportunidade de ligar para alguém que naquele momento está disponível para atender e conversar. O resto é com o atendente.

É um ganho enorme para as empresas que o utilizam de maneira correta. É bom para o colaborador, é bom para quem está na ponta do processo, do outro lado da linha do telefone.