Quais são os tipos de entrada para headsets?

Vamos sonhar com um mundo tecnológico ideal? Nesse mundo, tudo seria conectado sem muitas dores de cabeça, o WiFi seria liberado em qualquer lugar, a tecnologia seria simples e acessível a todos. Claro que há uma particularidade em específico que seria indispensável também: imagine se todos os conectores, baterias, fontes e outros dispositivos fossem padronizados?

Sim! Padronizar os componentes tecnológicos seria ideal para poupar gastos, já que um mesmo acessório poderia ser usado em qualquer outro aparelho. Para alguns tipos de conectores e entradas já existem padrões.

No universo dos headsets, por exemplo, é possível encontrar vários tipos de entrada para cada fone. Vamos explicar cada um deles e facilitar suas compras!

Headsets

O Headset é um dispositivo formado pelo arco que fica sobre a cabeça, os fones de ouvido e um microfone. Os aparelhos são presença garantida em centrais de telemarketing e call centers, que precisam que diversas atividades sejam realizadas durante o atendimento telefônico. Existem variados modelos de headsets no mercado.

Entradas para headsets

Quando estamos em busca de um headset, encontramos uma variedade de produtos com as seguintes especificações: headset com entrada P2 e headset com entrada USB. Você sabe qual é a diferença principal entre eles ou qual é o tipo ideal de entrada para o seu acessório?

Uma das diferenças mais aparentes entre esses fones é o tipo de conector. A entrada P2 é a mais comum entre os headsets, também conhecida como “os dois pininhos”. Esse tipo de entrada é bastante versátil ao permitir que você use o produto junto a computadores, monitores de TV, consoles de mesa, reprodutores portáteis, entre outros aparelhos.

A qualidade do áudio dos dois tipos de fone é muito boa, porém um ponto fraco do conector P2 é que, com o passar do tempo e o desgaste do conector, o áudio do fone e do microfone começa a ficar com um chiado.

Já o headset com conector USB tem uma qualidade de áudio, tanto do microfone quanto do fone, um pouco superior à dos headsets com conector P2. O tamanho dessa diferença vai depender da qualidade da sua placa de áudio.

As entradas USB se mostram melhores quando unidas a um computador. No Windows, por exemplo, você pode usar o painel de configurações do sistema para fazer com que o áudio seja transmitido para o acessório, enquanto as funções de microfone ficam sob responsabilidade de um produto especializado. A divisão nem sempre é permitida por aparelhos que usam conexões P2, por exemplo.

Diferentemente do P2, é muito mais difícil encontrar um headset USB chiando, mesmo com o passar do tempo. Agora se o seu headset usa dois plugues separados, um para microfone e outro para a saída de som, você terá que usar um adaptador, facilmente encontrado nas lojas especializadas. Conheça as opções disponíveis no site da Top Use!